fbpx
×

Aviso

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 46
Você está aqui:Blog»Corpo e Rosto»Bambuterapia - História e suas indicações nos tratamentos estéticos
Segunda, 05 Janeiro 2015 19:08

Como acabar com a celulite?

Avalie este item
(0 votos)

A celulite não é uma doença, é uma alteração normal do tecido subcutâneo feminino. Como a celulite não tem cura e piora com o passar do tempo, ao observar o seu aparecimento, é importante iniciar prontamente o tratamento que deve ser indicado pelo dermatologista ou fisioterapeuta especialista em dermatofuncional.

O que é a Celulite?

A celulite não é uma doença, é uma alteração normal do tecido subcutâneo feminino, que, por imposição de uma sociedade amplamente machista, tornou-se um incômodo para as mulheres. A celulite se caracteriza por irregularidades na pele, tipo ondulações, causadas por desarranjos na anatomia do tecido subcutâneo. 

Como surge a celulite

Sob nossa pele há sempre uma placa de tecido adiposo (gordura), que pode ser maior ou menor dependendo da região e o do estado nutricional do indivíduo. Abaixo da gordura encontra-se o músculo, que fica conectado à pele por fibras elásticas de tecido fibroso que atravessam o tecido gorduroso.

Quando estas fibras conectivas apresentam baixa elasticidade e ao mesmo tempo há um acúmulo de gordura nesta região, a pele torna-se irregular. Isto ocorre porque as fibras tracionam a pele em direção ao músculo enquanto que a gordura a empurra para cima. A celulite é, portanto, uma especie de herniação da gordura em direção à pele.

A celulite surge mais frequentemente em regiões que acumulam gordura com facilidade, como quadril, coxas, nádegas e barriga. A celulite ocorre mais em pessoas obesas ou com sobrepeso, porém também pode surgir em pessoas magras. Quanto menor for a elasticidade do tecido subcutâneo, menor é a quantidade de gordura que precisa se acumular para causar as ondulações. O acúmulo de líquidos e o modo com que a gordura se distribui no tecido também influenciam no aparecimento destas irregularidades.

Fatores de risco para celulite

A celulite é muito mais comum em mulheres do que em homens; estima-se que até 90% das mulheres sofram com esse problema em algum grau. Possivelmente esta discrepância entre os sexos é causada pelo estrogênio e pelas características do tecido subcutâneo conectivo nos homens, que dificultam a herniação da gordura. Além destes fatores, também aumentam o risco de celulite o(a):

  • Idade (quanto mais velho(a), maior o risco).
  • História familiar.
  • Cigarro
  • Excesso de peso 
  • Sedentarismo.
  • Dieta rica em sal, gorduras e carboidratos.
  • Pouca ingestão de líquidos.
  • Estresse

Classificação da celulite:

Celulite grau 1: não há irregularidades visíveis quando o paciente está deitado ou em pé, mas as alterações podem ser vistas quando se pinça a área com os dedos ou sob contração da musculatura local.

Celulite grau 2: celulite visível, com aspecto em pele de laranja evidente sem nenhuma compressão da pele. À palpação é possível notar a presença de pequenos nódulos imperceptíveis à visão.

Celulite grau 3: celulite visível, com aspecto em pele de laranja, sobrelevações e nodulações evidentes.

TRATAMENTO DA CELULITE

Além disso, a celulite não é uma doença, é uma alteração normal do tecido subcutâneo feminino, que, por imposição de uma sociedade amplamente machista, tornou-se um incômodo para as mulheres. O fato é que até o momento não há tecnologia disponível que possa corrigir as alterações estruturais do tecido adiposo feminino e da derme profunda. Resumindo: não há tratamento 100% efetivo nem milagroso contra a celulite.

O tratamento para celulite pode ser feito com tratamentos estéticos, como a lipocavitação ou a vacuoterapia, por exemplo, ou apenas com drenagem linfática e a aplicação de cremes anti-celulite, dependendo do grau de celulite.

Como a celulite não tem cura e piora com o passar do tempo, ao observar o seu aparecimento, é importante iniciar prontamente o tratamento que deve ser indicado pelo dermatologista ou fisioterapeuta especialista em dermatofuncional.

Para que os resultados sejam duradouros é recomendado, além do tratamento, manter uma alimentação adequada, praticar atividade física com regularidade e beber cerca de 2 litros de água por dia.

O tratamento para celulite grau 1 -  que é aquela percebida quando a pele é pressionada, pode ser feito uma esfoliação semanal com e a aplicação de cremes para celulite, 1 a 2 vezes por dia, todos os dias.

Outra opção é  a massagem, ela promove a estimulação da circulação sanguínea, drena os líquidos em excesso, ajudando a eliminar a celulite.

O tratamento para celulite grau 2 - que é caracterizada por ligeiras ondulações na pele quando a mulher está de pé, pode ser feito com sessões semanais de drenagem linfática, pois ajuda a eliminar o excesso de líquidos que favorecem a celulite.

Além disso, também podem ser usados diariamente cremes anti-celulite, 

O tratamento para celulite grau 3 - que é caracterizada pelos furinhos na pele quando a mulher está de pé, pode ser feito com técnicas de ultrassom, como a lipocavitação, por exemplo, pois estes aparelhos quebram as células de gordura que originam a celulite, fazendo com que elas sejam eliminadas pelo organismo, ajudando também a combater a flacidez, sendo uma ótima opção de tratamento para celulite e flacidez.

O tratamento para celulite Heccus combina a terapia do ultrassom com a terapia elétrica, promovendo a quebra das células de gordura e ativando a circulação do sistema linfático, facilitando o fortalecimento muscular e ajudando a eliminar a celulite. Este é um tratamento para celulite e gordura localizada e deve ser feito pelo menos 2 vezes por semana, sendo que os resultados são visíveis a partir de 10 sessões.

Qualquer que seja o tratamento para celulite grau 3, ele deve ser complementado com drenagem linfática para remover os líquidos acumulados que são responsáveis pela celulite.

O tratamento para celulite grau 4 - que é caracterizada pela flacidez e furinhos na pele que são facilmente observados em qualquer posição, pode ser feito com tratamentos estéticos para celulite como:

Eletrolipólise: é aplicada uma corrente elétrica de baixa frequência através de agulhas de acupuntura inseridas na pele que atuam diretamente nas células de gordura que estão acumuladas no organismo, promovendo a sua destruição e eliminação;
Corrente russa: são usados eletrodos que estimulam a contração involuntária dos músculos, levando ao seu fortalecimento e tonificação, que ajudam a eliminar a gordura e a flacidez da pele;
Carboxiterapia: são aplicadas várias injeções de gás carbônico na pele que vão atuar ativando a circulação sanguínea local, promovendo a oxigenação dos tecidos, a quebra de gordura e a formação de colágeno que é responsável pela firmeza e elasticidade da pele, ajudando, desta forma, a eliminar a celulite;
Vacuoterapia: são utilizadas ventosas que ativam a circulação do sangue e sugam a pele, ajudando a eliminar a gordura e, consequentemente, a celulite.

Tal como no tratamento para celulite grau 3, a drenagem linfática também deve complementar o tratamento para celulite grau 4.

A cirurgia para celulite chamada de subcisão também pode ser uma opção de tratamento para a celulite grau 3 e grau 4, pois ela rompe as depressões da pele que dão o efeito casca de laranja, elimina o excesso de gordura e estimula a formação de colágeno.

 

Informações adicionais

  • Responsável pela Gestão de Conteúdo: Pegasus Web Solution - Agência de Comunicação, Marketing e Publicidade Digital
Ler 5755 vezes

Gostou, Curta!

Saúde e Bem Estar