fbpx
×

Aviso

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 46
Você está aqui:Blog»Corpo e Rosto»Manchas na Virilha - Acabe com Elas!
Sexta, 23 Setembro 2016 14:36

Saiba qual a melhor opção para restaurar o volume facial?

Avalie este item
(0 votos)

Os esteticistas e cirurgiões plásticos podem agora adicionar volume ao rosto a fim de alcançar uma aparência jovem mais natural.

Durante muitos anos, o rejuvenescimento facial foi limitado ao desgaste da pele com lasers e peelings, além dos procedimentos cirúrgicos de reposicionamento dos tecidos moles. No entanto, as opções têm se expandido com a descoberta do relaxamento muscular proporcionado pelas neurotoxinas, como a toxina botulínica, e a evolução do conhecimento sobre a atrofia de gordura no rosto, que leva a mudanças na arquitetura do rosto provocadas pelo envelhecimento.

Os esteticistas e cirurgiões plásticos podem agora adicionar volume ao rosto a fim de alcançar uma aparência jovem mais natural. Podem ainda combinar técnicas cirúrgicas, peelings e preenchimentos para fazer a recuperação de volume. É importante saber que preenchimentos dérmicos não são permanentes. Mesmo a categoria semi-permanente, eventualmente, exigi retratamento. A forma como o rosto envelhece e absorve o preenchimento determinará o tempo de se submeter a um novo procedimento. Se o paciente decidir por não se submeter a um novo tratamento, sua aparência retornará à condição original. Rugas e cicatrizes voltarão e os lábios perderão volume.

Como restaurar o volume do rosto

Uma opção para a restauração do volume facial é o emprego de preenchimentos. Preenchimentos dérmicos injetáveis são usados para aumentar lábios finos, melhorar contornos superficiais, suavizar rugas faciais, eliminar rugas e melhorar a aparência das cicatrizes.

Os preenchimentos dérmicos são chamados de “facelifts líquidos”, pois oferecem muitos dos benefícios de um lifting cirúrgico. Estes preenchimentos faciais adicionam volume e apresentam resultados imediatos. Alguns preenchimentos dérmicos são usados conjuntamente com os demais tratamentos de rejuvenescimento, tais como a injeção de toxina botulínica.

A lipoenxertia, ou o emprego da gordura humana, é um exemplo de preenchimento temporário. A gordura humana é colhida a partir do próprio corpo do paciente. Usar a própria gordura requer um procedimento mais extenso que os demais procedimentos de preenchimento injetável, pois, primeiramente, o paciente deve se submeter à lipoaspiração, para extrair a gordura antes da injeção. Assim, elimina-se o risco de reação alérgica ou rejeição pelo corpo, quando se utiliza a própria gordura. É sabido que nem todas as células vivas de gordura sobrevivem quando transplantadas para um novo local. Pode-se esperar uma taxa bastante elevada de reabsorção. Assim, o cirurgião plástico irá, provavelmente, sobrecarregar a área a ser tratada. Quando o cirurgião extrai a gordura através da lipoaspiração é possível que haja mais gordura que o necessário para uma aplicação. A gordura pode ser armazenada para retoques.

O enxerto de gordura é uma técnica que vem evoluindo muito em cirurgia plástica. Diversos eventos científicos têm apresentado técnicas e resultados da lipoenxertia. Seu emprego tem sido ampliado em praticamente todas as regiões do corpo: rosto, mamas, mãos, nádegas e em outras deformidades de contorno.

Para recuperar o volume ao redor dos olhos e facilitar a junção das bochechas com as pálpebras, os cirurgiões plásticos geralmente empregam as injeções de ácido hialurônico. Quando injetada apropriadamente, a substância não provoca caroços ou inchaços. Nos lábios, quando a intenção é recriar sulcos verticais das colunas do lábio superior e pontos do Arco de Cupido, o ácido hialurônico também é a opção mais indicada. O ácido hialurônico é também uma substância natural encontrada no corpo. Concentrações elevadas são encontradas nos tecidos conjuntivos moles e no fluido que circunda os olhos. É encontrado, também, em algumas cartilagens e fluidos articulares, assim como no tecido da pele. É a mesma substância que é frequentemente injetada nas articulações das pessoas com artrite para aliviar a dor. O ácido hialurônico não é derivado de origem animal.

Decisão caso a caso

Quando usar a lipoenxertia ou um preenchimento? Depende. “É uma decisão caso a caso para determinar o melhor protocolo para cada paciente. A abordagem é personalizada a partir da consulta, com base nas habilidades do cirurgião plástico e nas necessidades e nos anseios do paciente. O objetivo é sempre fornecer os melhores resultados para cada um”, defende Ruben Penteado, que é membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Informações adicionais

  • Responsável pela Gestão de Conteúdo: Pegasus Web Solution - Agência de Comunicação, Marketing e Publicidade Digital
Ler 4899 vezes

Gostou, Curta!

Saúde e Bem Estar